domingo, 4 de novembro de 2007

Cigana


Sou cigana
Leio sua alma
Desvendo seu corpo
E sua emoção

Sou cigana
Domino seu querer
lhe amarro no laço
a meu bel prazer

Te faço meu homem
te ato nas linhas
do meu destino
te faço meu bem
meu amor e meu menino.

(Sirlei L. Passolongo)

Direitos Reservados a Autora

(foto/www.revistaparadoxo)

5 comentários:

Me Morte disse...

Sempre fui apaixonada pelos costumes ciganos. Teu poema fala tudo. A gente imagina uma cigana dançando, trajes vermelhos.Boa estreia Sirlei.

Ruy disse...

Essa ciganinha é danada. Escreve muito.

Thamires disse...

Nossa Sirley, como sempre está arrasando!!! parabén por mais esta obra prima rs

bjinhoss

Thathá!

Mali Ueno disse...

eu jah tinha visto (vlw o scrap..)

mas naum deixo de apreciar

lindo

Angela Nadjaberg Ceschim Oiticica disse...

Lindo poema!