sexta-feira, 26 de dezembro de 2008

Inevitável





Não quero ir...
Não quero...
Não...
O cortejo,
O choro,
As velas,
A cova,
A reza,
A rosa
E eu...
Pó.


Me Morte
(homenagem a Sandrinha ultrapassou o portal do Vale)

Um comentário:

Inominável Ser disse...

Uma justa homenagem para alguém inesquecível, tanto pelo seu talento como pelo Ser encarnado que ela era, excepcional, forte, guerreira... Demasiadamente guerreira, lutou até o fim... Continua sendo uma guerreira, para mim, em outros campos, em outros vales, mas, sempre, aqui a acompanhar-me, bem de perto...