segunda-feira, 27 de julho de 2009

DANÇAM EM REDEMOINHOS





DANÇAM EM REDEMOINHOS



Em defesa... em defesa
em defesa gritam no rio
peixes voadores
dançam nas mãos dos índios
dançam até exaurir-se
clamam por seus direitos
e dançam..dançam
No ballet deslizante dos rios
dançam águas em redemoinhos
dançam letras
Meus dedos e até os papéis
da inocência infantil vendo
boiar barquinhos..
Dançam as águas arrepiadas,
dançam dedos de chuva
a pedir..
Vem me salvar!
Joga o colete.
O sangue pode jorrar..
E as águas azuis podem se pintar..
Passar batom vermelho
matar os peixes do rio..
Por isso
dançam as águas, os peixes,
as florestas, os índios..
E ainda dança o desejo.
Fazer dessa dança um ballet
em defesa..
em defesa..



** Gaivota **




.

3 comentários:

Cristiane Machado disse...

Muito bom mesmo, amigo!
Estou de volta com meu novo blog.
Beijinhos.

Me Morte disse...

O pássaro azul continua imbatível! Muito bom!

Yara disse...

Meu poeta predileto!!!...suas poesias me fascinam...Parabéns...bjs Yara