sábado, 5 de junho de 2010

Hedionda

Pegar a cesta de costura
agora mesmo
e ser generosa:
tesouradas a esmo
no seu pescoço
e dorso

lambuzar- me com seu sangue
de corno manso.

Ou ser mais meticulosa:

Então calculo aqui comigo
quanta coragem é preciso
pra fazer um pentagrama
em seu umbigo.

3 comentários:

Me Morte disse...

Seu poema nos remete a uma historia de terror, bem legal! Dizem que os curtinhos são melhores quando se tem talento pra usar, o seu é o curtinho que satisfaz, rs.

Flá Perez (BláBlá) disse...

obaaa, Me!
rsrs
bjbjbj

** Gaivota ** disse...

Bleza de poema. Enxuto, pontiagudo e afiado.
Parabéns