sexta-feira, 1 de outubro de 2010

GANHADORES DO CONCURSO DO VALE & TV ORKUT

Tateando a noite - 1° lugar Concurso do Vale & TV Orkut

ÉMERSON SARMENTO
.
.
A noite:fria,áspera,quente
indecente,no escuro, no desejo
no beijo,na carne,derrama solene
o amor ardente no tremor do despejo.

No silêncio a textura sem compostura
anula o tempo em instantes de gemidos
perdendo o sentindo na pele que censura
a loucura crua,suada,sussurrada nos ouvidos.

Tateando,dançando,a procura das pernas
tão belas,tão inocentes sem pudor
no calor,da candura endiabrada,severas
dançarinas paralelas perdidas de amor.

costurando,entrelaçando-se pêlos infindos
ungindo os corpos iluminados pela aurora
deu-se a glória por tantos sonhos fingidos
verdadeiramente lindos,vividos naquela hora.

Após a noite,o dia desperta o infinito
os seios ainda túmidos,os olhos úmidos
completando o azul do céu descolorido
desenhando os suspiros sem delírios lúdicos.
.
.

 

 

Socorro - 2° lugar Concurso do Vale & TV Orkut

MOON SHADOW 

.
Estou inerte
Presa neste corpo
Corpo vil que ninguém valoriza




O desejo de liberdade
Grita dentro desta casca maldita
Porque estou presa aqui?




Liberta-me




Porque este corpo ainda me prende?
Porque ainda tenho que sofrer?
Porque este coração maldito,
não para de uma vez?




Petrificado,
Doente,
Descompassado,
Inconstante...




Dor muita dor...




Liberta-me!

 

 

ESPÍRITO ERRANTE - 2° lugar

ROMMEL WERNECK

.
.
Espírito errante que anda pela terra,
Vaga calmamente por este deserto,
Trilha por um rumo, um campo longo e incerto,
Vive intensamente a mais temível guerra...

Espírito errante que anda pelas águas,
Nada pelo nada, nada pelo medo,
Teme a vida e esconde assustador segredo:
Um coração cheio de infinitas mágoas...

Espírito errante que anda pelos céus,
Voa sem vontade pelo seu remorso,
Arrasta as correntes e os fúnebres véus...

Espírito errante na lava oscilante,
Carrega mil marcas no lascivo dorso...
Sem destino vaga um espírito errante...
.
.

 

 

 

OS MONSTROS EM MIM - 3° lugar Concurso do Vale & TV Orkut

DARKNESS
.
.
O lobo em mim
Devora meu eu
Anulando a razão
Sob o dom da fúria
A cegueira da paixão
Dilacerando corpos
Sorvendo o sangue
Num coro de uivos
Desespero e lascívia
De um maldito...

O vampiro em mim
Destrói meu âmago
Invalidando a consciência
Sob o poder da sedução
Inebriado pelo desejo
Mutilando jugulares
Embriagando-se no licor
Adocicado e vermelho
Precioso e fatal...

O monstro em mim
Nega o homem anterior
Imolando sua essência
Sob o peso da maldição
Corroendo as almas
Angustiado com as lagrimas
Desiste de lutar... tentar...
Superar sua condição
Vencer sua condenação.

Sou um lobo esfomeado
Um vampiro sedento
Um monstro em maldição
O homem que já fui
Morreu em meu erro
Desfez-se em meu desejo
Sucumbiu à minha ambição
De querer ser imortal
De almejar a perfeição
Ser irresistível... sedutor...
Ser criatura e criador.
.
.

 

 

Ópera Noturna - 3° lugar Concurso do Vale & TV Orkut

TIAGO TZEPESCH

.
.
Plangem lacrimosos os violinos
Despencando as notas musicais lutuosas
Mortandade a cada verso vespertino
Dádivas sanguíficas dess´alma sequiosa

Soam os acordes de meu corpo
Em cânticos noctâmbulos exaustivos
Portas trancafiadas de meu Eu catatônico
Misantropia dos dissabores esquecidos

Nos recitais das cantatas negrumes
Macilento torniquete a me preencher
A pior das dores é d´Amor, negritude
Epílogo banquete até o meu fenecer

Acres gotículas d´amargo fel escorregam
Pela sinfonia maestosa de mia morte
O bálsamo, por aqui, já não m´espera
Em uma era, quiçá, obterei mais sorte

E o lúgubre maestro continua sua sina
Despetalando mia rosácea cheia de luz
Apodrecend´o perfume dessa lida
Expelindo a força atroz que me seduz

Flutuando misantrópico aos vales taciturnos
O arrebol escurece tod´a mia visão
As estrelas emanam seus sons estremecidos
Perpetuando a lutuosidade em meu coração

E aos nacos, despeço-me ferido
Às cicatrizes purulentas de teu amar
Esta vida é mentira, é vil fermento
A um bolo crescente de dor a exaltar
.
.

 

 

Carne Decaída - 3° lugar Concurso do Vale & TV Orkut

HUGO SOUZA(Flame Heart)

.
.

“Deixe-me com meu egoísmo
Deixe-me embriagar-me com o rum das ilusões
E que minha face hipócrita decaia
Nas malícias das efêmeras tentações

Diga-me: O que carrega esse seu sorriso?
Delicadamente amoleceu meu coração
E o fingimento de minha parte se transforma
Em mais um cálice de maldição

Tudo era tão negro, tão infértil
Tudo esmorecia na primavera
E quando o vento lambia meus dedos
Agarrava-me no consolo singelo de outra espera

Quem me dera outra primavera!
Outra residência de esquecimento
Que me dera que tal truque do inconsciente
Acalenta-se esse estúpido lamento

Quantos desejos impuros!
Ou será que o pecado virou pureza?
Todos esse traços desenhados por desdém
E banhados no sangue escorrido e na incerteza

Deixe-me com meu egoísmo
Deixe-me a sós contemplando meu apodrecer
E que meu corpo ao menos se excite
Nas chamas que irão o envolver”
.
.

2 comentários:

Ge Dias disse...

muito bons os poemas, nem saberia dizer a diferença entre eles.

Me Morte disse...

Todos mereceram. Os poemas estão lindos!
Agora começa a expectativa para a entrevista do Émerson, dia 18 de outubro, no programa Star Show, na TV Orkut. A apresentadora, Leni Martins, fatá uma divulgação bem legal do ganhador e de nosso projeto.
Não percam, vamos prestigiar!
Assim que tiver a lista de premios e ganhadores publico aqui.

Parabéns novamente!