quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

Vampiro entre versos




Carne crua
Poetizo entre túmulos
Corvos e vampiros

Carmem nua
Versejo entre um pescoço vazado
E seios cravados
Pela minha seta mortal

Quadro sem lua
O céu rubro, tingido do meu gozo
Se abre
Anêmico, paranóico
Saudando-me na escuridão.


-
Radyr Gonçalves

3 comentários:

Me Morte disse...

Nossa! A quanto tempo não via algo assim tão fúnebre...Lindo!
Eu sou suspeita, mas esse tema, acho que é o que tem de mais belo no estilo.Parabéns Radyr!

Anônimo disse...

Hi there,

I have a inquiry for the webmaster/admin here at www.valedassombrasmemorte.blogspot.com.

Can I use part of the information from your post above if I give a link back to this website?

Thanks,
Charlie

Me Morte disse...

Se der o link para esse site e também colocar o nome do autor "Radyr Gonçalves", claro que pode.


If you give the link to that site and also put the name of the author "Radyr Gonçalves, " of course you can.


Me Morte