sexta-feira, 9 de novembro de 2007

Definido


Eu vou roubar tudo
Lhe tomarei tua alegria
O brilho do teu olhar
Teu sorriso espontâneo
Teus ideais, tua luta
Teus talentos
Podes me salvar?
Sendo você, libertar-me-ei?
Ainda que pouco signifique tua dor
Sendo a mais completa
Indefinidamente leviana
É capaz de esmagar-nos
Ó dor que de pequena
Faz-se imensa a quem sente
Doces problemas incontrolados
Faz-me incontrolável ser
Não quero nada de você
E nem sou capaz
De lhe tirar nada
Quero que tudo tenhas
Que sejas feliz
E que distante permaneças
Enlace coberto de doces promessas
Escuro, caminhas na escuridão
Distante de ti, não me encontras
Somente eu não posso ser tua luz
Uma vez que luz não possuo
Resguardo-me o direito de não parecer
Infinitamente sou das trevas um ser
Descrente de tudo que pode proteger
Onde o horizonte despe-se de prédios
Limpando-se tão quanto a nossa vista
Na noite comigo nunca estás
Estes momentos em que lhe quis
Ocupado estavas contigo mesmo
Me perco em meu próprio desespero
Acolhem-me os seres da noite
Protegem e acolhem mais que tudo.
Sombras que ausentes amedrontam
Noite escura que protege
A não lógica para os demais
Uma nova visão para tudo!

_________________
frozen kisses


Thamires Nayara.copyright © 2007 proibida cópia ou venda sem o conhecimento do autor."A violação dos direitos autorais é crime"(lei federal 9.610)

4 comentários:

Mali Ueno disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Mali Ueno disse...

cada dia esse vale está melhor..

um desses naum eh td dia q se tem a oportunidade de se ler


parabens ao autor

Thathá disse...

obrigada Mali pelo comentário, fico muito feliz, agradeço a Me por ter postado meu poema pra mim.. tive problemas em logar rsrs
Obrigada por todos que o leram...

frozen kisses

Angela Nadjaberg Ceschim Oiticica disse...

Existe um toque sobrenatural no poema.