domingo, 3 de fevereiro de 2008

Paixão Roubada


Meu Nome é Conde Vortak. Sou um vampiro. Uma criatura noturna que vive de sangue. Tenho muitos amigos e alguns são humanos mas eles nunca aparecem quando estou com fome. Eu não os culpo. Afinal, eles poderiam ser meu prato principal.
As histórias que vou contar trarão muita diversão como poderão ver nas linhas que se seguem.
Você é meu convidado.

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------



Paixão Roubada
por Adriano Siqueira
siqueira.adriano@gmail.com

Em uma das minhas aventuras, passei um tempo exilado perto de um reino chamado Duran. Eu tinha feito um pacto com o rei. Eu prometi que não iria atacar ninguém que morasse por lá.
Era um reino onde todos viviam pacificamente. Porém, sempre existia alguém dominado pelos males da inveja.
Acompanhem-me nesta história...

O soldado Ramirez e a sua amada Madalena Beijavam-se apaixonadamente perto do Castelo.
Sem que o casal percebesse, o príncipe Rhodes observava os seus movimentos.. Por muito tempo Madalena negou o amor do príncipe mas, ele sabia que um dia a teria em seus braços.
- Como pode uma mulher tão bela estar apaixonada por um simples soldado? Mas aquela plebéia vai pagar caro por recusar meu amor! Sou um príncipe! É meu direito ter tudo que quero!
Completamente dominado pela sua fúria e ciúmes o príncipe Rhodes coloca o seu plano em ação. Ele vai ate a minha casa que era fora do reino. Foi a primeira vez que nos vimos.
- É aqui que mora o vampiro. Tenho uma oferta que ele não poderá recusar.
- Príncipe Rhodes... É uma honra telo em minha morada! Por acaso não veio aqui para cobrar impostos, espero. Eu continuo sugando o sangue dos animais da floresta conforme combinado com seu pai, mas sempre estou disposto a mudanças de contrato.
- Sim, Vortak! Eu tenho um novo acordo. Quero que use seus poderes para matar o soldado Ramirez e fazer Madalena apaixonar-se por mim.
Eu estava rindo por dentro. Pobre tolo. Eu entrei no jogo. É claro.
- Isso é fácil para os meus poderes. Em troca, quero uma mulher por mês e seus soldados longe da minha morada.
- Aceito o acordo! Vá agora! Estarei esperando dentro da sua casa.
Não foi difícil imaginar o príncipe Rhodes rindo, esperando que eu obedecesse as suas regras absurdas. Mas madalena era uma mulher fascinante. Rhodes era um fraco. Até mesmo o rei não iria permitir que tal homem assumisse as obrigações do seu reinado.

Já havia passado um bom tempo até que finalmente Madalena chega na minha casa para encontrar o príncipe Rhodes.
- Finalmente a minha amada chegou. Venha meu amor. Venha abraçar o seu novo senhor.
Madalena abraça Rhodes e antes de perceber o que estava errado ela o segura com muita força e mostra para ele os seus caninos bem salientes.
- Não! Aquele vampiro traiçoeiro o transformou em uma vampira! Não!
Madalena não diz nada! Apenas morde o pescoço do príncipe Rhodes.

Tenha certeza, meu amigo! Não existe dinheiro que compre o amor. Ele deve ser conquistado apenas por uma forma... Amando.

3 comentários:

Su disse...

Muito boa!
Vampiro justiceiro!!!!!

Me Morte disse...

Os vampiros do Adriano são sempre justiçeiros, sedutores e românticos. Eu me apaixono por cada um novo que surge.Amo seus contos Adriano!!!

Ana Kaya disse...

Oi Dri,
Olha nós dois juntos de novo...
Muito humorístico seu texto eheh.
Mas a moral é verdadeira.
Parabéns, como sempre.
Beijos