quarta-feira, 5 de março de 2008

A Bruxa e a cidade Solidão


De Angela Oiticica


A bruxa voava
e a vassoura
armava
a direção
entre a lua
e a espada
sua sombra
se agigantava
a vomitar
a maldição
que caia
enlutarada
na cidade
Solidão

Passou a bruxa
e a cidade
agora ruínas
lacrimeja
sem espada
sem lua
nem nada
envolta
pelo véu
da escuridão

Angela

2 comentários:

Me Morte disse...

Eu tentei achar a foto ideal, espero que tenha gostado. Teu poema é perfeito para o vale, lindo!
parabéns.

Ana Kaya disse...

Muito bom mesmo.
Parabéns.