terça-feira, 4 de março de 2008

Resíduos





Há flores sintéticas
Anjos nem tão anjos
Risos falsos... Poemas
Mutilados de emoções
Há vozes roucas
Sufocadas... Num canto
Da boca.
Há sonhos pulverizados
Pétalas solitárias
E se ouve ao longe
O ranger da alma,
O espelho não pode reter
Há fogo... No âmago do ser.

(Sirlei L. Passolongo)

2 comentários:

Me Morte disse...

A mulher das paixões ciganas. Adoro o fogo que exala de teus poemas. Um teso!

Ana Kaya disse...

Que lindoooooooooooo.
Amei.