quinta-feira, 13 de março de 2008

>VOZES DE MONTPARNASSE<



Vozes de Montparnasse
Thiers R>


Localizado na França vive o mais imortal dos cemitérios: Montparnasse. Lá residem grandes personalidades -> Beckett, Cortázar, Maupassant, Marguerite Duras, Sartre e meu muso.
Da tumba que te acolhe no calor infernal, do cheiro vomitado que floresce em amarelo-disforme, das palavras putrefatas que cuspiste Baudelaire, metamorfoseemos.
Era noite, o portão rangia orgasmos e eu a desejava. Cobri-me no capuz negro( essa coisa tem um charme!)
Segui os passos da deusa cravados na calçada, sentia o cheiro peculiar de suas coxas a me invadir, seguia tonto. Tenho tanta facilidade de me entorpecer!
As formas desenhadas ao corpo dançavam. Meus pensamentos paralisaram:
Era ela e meu desejo...
Do tumulo num país distante, ouço tua voz sussurrar ->
“..... à carne que se arruína,
ao verme que te beija o rosto,
preservei a forma e a substância divina
de meu amor decomposto! ....”


Enlouqueci! Por que razão vinha Baudelaire morto em 1867 dormindo entre personalidades do cemitério de Montparnasse, destilar este fragmento?
Paranóico que sou, gelei...
Fazia calor mas suei frio. Meu pensamento respondia: - faz isso comigo não, acaso querido poeta algum dia empatei tuas fodas?
O vento começou a rasgar árvores e eu na minha paranóia dizia: É o juízo final... É o juízo final...pequei e pequei feio.
Parei num bar e bebi. Cheguei à porta onde uma Rose já perfumada abriu e
olhou-me dizendo:- Que foi, viu algum fantasma?
Entrei calado, olhei pra TV onde em letras grandes lia-se THE END.
Que alívio! pedi uma toalha e fui pro banho. Eu fedia tumular mente...
Puxei-a ao Box decidido a embriagar-me di Roses.


2008>>
>>>>>>>>>><<<<<<<<<<

7 comentários:

Me Morte disse...

texto redondinho, muito bem humorado e com gosto de quero mais, boa estreia totoso, aliás, muito boa.
beijos

Raiblue disse...

Uma tragicomédia bem ao estilo thiersiano...amei!

Leve...descontraído...divertido e inteligente!!Que fórmula deliciosa...adorei,Thi!!

Acho que Baudelaire estava c ciúmes,cara,hehe....vc tem q perdoar se muso...afinal...muso é muso...haha

Besitos azuisinrose....hehe
Rai

Ana Kaya disse...

MARAVILHOSOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO.

Teu estilo Thiers é inconfundível.
Adoro ele, doido, sem rumo nem nexo, mas tão completo e complexo.

Parabéns, adorei.

Bjs.

Lady Crisálida disse...

Fantasmagórico!!Incrível!sepulcral em grande estilo.Me perdi entre labirintos obscuros de silêncio, que me fez transbordar a alma, numa ceifeira de palavras....

Parabéns e beijos de sombras imensas de carinho em Thi.

Giselle Sato disse...

Muito bom. Perfeito.

Thiers R> disse...

Agradeço e convido a todos do vale darem um pulinho no meu blog Thiers R

trapos, silêncios e mentiras

Lola disse...

Thiers...
Suave ironia em meio à escuridão, mistérios e desejos. In pecável texto.

Beijo

Lola