segunda-feira, 14 de abril de 2008

By Flá Perez


Vamos embora pra África,
cuidar da raça quase extinta.

Sombras rondam – te à noite ,
esperando a recusa
dos capados lá de cima.

Quantas crianças você matou
pra andar nessa lancha cara?
já pensou?

Quantos marmitex tem
nesse vestido da Zara?


Olhe bem aquelas costelas...
Olhe bem aquelas tetas murchas...

Você não pode comprar
Uma Bic, uma calça jeans
um fusca?

Tem que ser Ferrari,Fendi,
Channel,
Gucci, Cartier
Lancôme , Cacharel?


Infeliz que não goza :
Vai ser enterrada
nesse vestido da Daslu,

enquanto aquela mãe
come poeira
e entrega os filhos
aos urubus?


Não vamos esperar o dia e a hora certa
Vamos pro inferno agora?

3 comentários:

Me Morte disse...

Já estamos no inferno flá!
Com certeza, o inferno é aqui e agora!
Teu protesto foi chocante, foi o contraste, a injustiça, a maldade. E por mais que protestemos, sempre estamos do lado de lá de toda essa miséria. Será que seremos perdoados por isso?
Parabéns linda!

Angela Nadjaberg Ceschim Oiticica disse...

Foram palavras que entram lá fundo. Palavras sérias. Lá, a Africa sauda o poema, querendo ser ouvida.

Ótimo, Flá.

Fla Perez disse...

obrigada meninas!!