domingo, 13 de abril de 2008

> PRAZER, SEXO E CARNIÇA <



PRAZER, SEXO E CARNIÇA
ATRAVÉS DA LEITURA DE BAUDELAIRE

Thiers R >



Rugia o sol em meu rosto afagando com dedos arfantes
uma manhã ainda tonta
a noite passada abraçava-me à cintura
enquanto comentávamos o que acontecera
após a leitura de Baudelaire
por que a carniça teria mexido tão intimamente
ao ponto de vomitares leitoso lençol?
O cheiro abominável ardia em teu peito e
eu o amaldiçoei por tê-lo trazido
para nossa cama
Foi uma ação repugnante.

“... Zumbiam moscas sobre o ventre e em alvoroço, dali saiam negros bandos de larvas, a escorrer como um líquido grosso por entre esses trapos nefandos....”

Ah! Meu poeta
como conseguistes nos idos de 1800
transcrever passagens tão fantásticas?
Geniais!
O estômago frágil de Flávia
sucumbiu às palavras, mas o meu delirava...
quanto mais lia mais loucas ficavam
as travessuras na cama
eu assimilava uma mistura de prazeres
Eu, o poeta e um corpo feminino em pleno transe.
Enquanto te lambia por inteiro
gemias e no som de minha voz
Baudelaire dizia:

“... Dize à carne que se arruína, ao verme que te beija o rosto que preservei a forma e a substância divina...”

Gozei! Gozei literária e fisicamente
eu era o verme que te beijava
acariciando tuas formas arredondadas
senti-me divino naquele instante
enquanto eu te gozava menina
teu estômago embrulhava
fazendo de nosso amor
uma porção erótica
de porra e vômito.



>>>>

6 comentários:

Max da Fonseca disse...

O gozo é a véspera do escarro.
E a mão que punheta é a mesma que bate.


Palavras batidas.

Me Morte disse...

Eu vi um filme ontem tão recheado de paixão que me lembrou do "Pai Eterno do Sexo" e hoje você fecha com chave de ouro minha lembrança.
Um prazer tão bem descrito na mistura dos odores que só o sexo e a paixão pode exalar. Um misto prazer e carniça e gosto de amor e vômito.
Lindo!
Tua descrição de sexo oral deu vômito em tua protagonista e água na boca dessa pobre leitora.
Lindo!!!

Ana Kaya disse...

Como sempre textos impecáveis.
Quem tem cultura tem, fazer o que?
Mas não achei tão erótico assim, é mais uma homenagem a Baudelaire com seu jeito típico de escrever.

Angela Nadjaberg Ceschim Oiticica disse...

Muito bom, bem sofisticado. Poesia que atrai a atenção, fazendo o leitor pensar.

Raiblue disse...

Um gozo baudelaireano...só podia ser essa mistura de 'porra ' e vômito...um conto sucinto e intenso (característica do autor),causando enjôo e um certo prazer ao mesmo tempo...hehe...tortura e êxtase...um sádico delírio!

Seu estilo é singular,Thiers!
Parabéns,meu querido!!

Um beijo azulzenblues...

Blue

Thiers R> disse...

Quero agradecer a todos que vieram aqui me prestigiar. A critica pro autor é sempre construtiva.
Vlew - Max - Me Morte - Ana Kaya, Angela e Rai.
Vcs ajudam um poeta em início de carreira..,rsrs.. a crescer e entender como nosso trabalho funciona na cabeça do outro.
bgdus a todos.
Thiers >