sábado, 26 de abril de 2008

Sombrio desejo

Afiado punhal
Próximo à pele
Na iminência do cortar
Nada ocorre
Nada faz sentido
Só o susto com uivo do lobo
E o frio na espinha
Por um triz
Tentando o corpo entorpecer
A carne adormecer
Mas a vida grita mais alto
É maior
Graças a maldita dor
Ressurgida do fio da navalha.

Cristiana Passinato

2 comentários:

Me Morte disse...

Muito boa estreia Cristiana, senti em cada palavra um calafrio.
Lindo poema!

Profª Cristiana Passinato disse...

Obrigada, querida, vou tentar sempre o meu melhor...
Vou mandar pros amigos e quem sabe eles comentem, espero que os colegas tb postem suas impressões.