domingo, 27 de abril de 2008

Amônia zero
(MaicknucleaR)

Velha e boa. Viva e saudosa: Maldita!!! Uma ninfa que põem a agulha de uma quarenta e cinco, num disco do Marvin Gaye, apaga a luz da sala e come seu coração, à partir da memória. Uma vadia que rói a base dos portões levadiços, dos castelos mais troncudos, gélidos e imponentes. Criando assim, buracos que atravessam toda a extensão das montanhas de nossos prostituídos sentimentos e nos deixam imóveis, sobre os tapetes da nossa falta de fé. Aquela mãe da rua que escava nossas tripas, chupa nossos órgãos e vomita-nos numa privada sem água sanitária e piercing de pinho. A mais linda puta da zona, atirou em seu peito, de dentro para fora, com uma calibre doze, carregada com giletes e sal. Depois, largou-te à esmo, entre lápides, bares e falsos sorrisos que lhe pedem autógrafos higiênicos. Mas... se é isso que Deus me reservou e mandou que você, sua vaca, me trouxesse; diga ao carteiro que este endereço já não existe mais... ...e por favor, pare de apagar minha luz, pois já não há mais pulsos à serem cortados! E as cordas que antes me esganavam, hoje, tornaram-se frágeis linhas de costura e eu juro! juro que cansei de precipitar-me do vigésimo primeiro andar, por culpa de um deserto de solidão.

5 comentários:

Me Morte disse...

Caramba! No fundo isso era paixão! Ele devia roubar a puta pra ele,rss
Texto forte, gostei!Libidinoso e forte.

Me Morte disse...

E solitário!
Eu to relendo pela terceira vez,rss

Emerson Sarmento disse...

-

gostado!

Thiers R> disse...

MaicknucleaR, nunca te vi antes, to sendo super sincero, eu juro! Gostei muito do teu texto eu me lembrei de um gde escritor americano chamado Jack Kerouac, que escreveu "On The Road", cara teu txt está demais e lembrar não é comparar é apenas lembrar...isso é um super elogio... mas me permito a fazer um adendo acho q a palavra lápide se perde, ela já tá tão gasta... Todos pensam que pro txt ser sombrio tem q falar lápide ou cemitério e sombrio não é isto. mas no geral cara seu txt é 10.

Ana Kaya disse...

Caramba (copiando a Me) Maik vc é incrível cara, que texto contundente, que lindo cara.
Realm ente é um texto pra se ler mais de uma vez. Ele é pequeno em tamanho, mas enorme em conteúdo e em emoções.
E pode escrever lápide sim, não saiu de moda não, isso é história pra boi dormir.
Enquanto existirem os temas sombrios, a lápide pode estar sempre lá.
Amei.
Bjs