terça-feira, 26 de agosto de 2008

Beijo da Morte


Do teu veneno destilo amor
Com teu prazer aniquilo como antíduto a dor
Não quero esquecer do mal
Pra me vingar com a minha mordida
Sugada de sangue maldita
Daquele seu instante malígno
Quase infinito
Instintivo
Em que me ignorou

Cristiana Passinato

(saiba sobre o seu primeiro livro de poesias: Ebulições: http://livroebulicoes.blogspot.com)

2 comentários:

Me Morte disse...

A foto dá água na boca e qdo se lê o poema a saliva escorre...Muito boa! Parabéns!

Profª Cristiana Passinato disse...

:)
obrigada
Bjs