sábado, 4 de outubro de 2008

A luz do teu olhar


Procuro o riso perdido
No vão das lembranças,

O amor que antes iluminava
Hoje, nubla meus olhos
Nessa busca inútil
Pela luz dos olhos teus.

Uma dor que corta
Feito lâmina afiada,
Sangra sem sangrar...

O peito rasga,
Num desatino
Em que alma
Pede pra morrer.

E o riso se faz mito
Sem a luz do teu olhar.

(Sirlei L. Passolongo)

Nenhum comentário: