terça-feira, 30 de setembro de 2008

Quem é ela?


Quem é ela?



Ela é a menina tímida na porta, a mulher de tpm na fila do banco, a provedora do lar, a sedutora do bordel, a mãe que está por vir...... de relacionamentos pouco sabe, entende de sentimentos, e o que sabe traduz em emoção racional, o dia em que se entregou, o olhar que a desnudou.
Sente muito por quem não a amou, não os culpa, sabe que amor é pra se dar e não trocar, pois ele é infinito. Ela amou, apesar de. A sua maneira, por vezes incompreendida, porém fora honesta consigo mesma e isso basta. Emerge fundo sem se preocupar com os prós, as inconstâncias desse mundo não a seduzem, quesitos que atraem mulheres modernas independentes, feministas anoréxicas escravas da moda, pra ela não passam de futilidades...
Ela sabe do seu valor, ela sabe que suas curvas e sua carne é que são suculentas, sabe que sua garra e força suprem um lar, abastecem os filhos, ela também sabe que o homem machista de hoje , fora educado por uma mãe ora submissa, ora hipócrita que avisava de antemão: Segure suas cabras que meu bode tá solto, mas quando se têm cabras, elas moram sob tetos de vidro!
Ela quer pouco quase nada, quer o beijo roubado, o abraço amigo, o gozo sublime, ela quer brindar numa tarde de chuva descalça na rua em frente ao bueiro, a vida. Perdida sem prumo e fora do rumo, deita sorrateira no coração e passa a embalar-se, simulando o carinho do ventre materno, e fica as tardes a dançar, dançar...
... é um pouco de mim, um pouco de ti... é construção inacabada. As outras sabem... de Marte, de genes de outra parte, mas estão omissas e submissas em frente a seus hormônios, da menarca à menopausa, procriam. Das putas sentem inveja, na frente as julgam, em off...são e tentam ser tão santas como elas... servir e bem pois o cliente sempre volta é seu lema.
Pra quem vive na sombra, ela é o escuro, pra ser livre o preço é justo, mas quem disse que não pesa!


Angel Ilanah

Um comentário:

Me Morte disse...

boa estreia, muito boa mesmo...fico feliz em tê-la aqui no vale.