segunda-feira, 4 de maio de 2009

Ingrato





Agora é tarde!
Não venhas chorar
esse pranto covarde,
cuja vermelhidão dos olhos
é fruto da fumaça do teu último cigarro,
tragos roubados de algum morcego.
Agora é tarde!
Também não quero rosas
no meu enterro.
.
.
(Sirlei L. Passolongo)

Um comentário:

Me Morte disse...

um dos mais fortes e sensíveis que li, eu gostei demais, parabéns!