domingo, 27 de setembro de 2009

DENTRO DOS BRAÇOS TEUS




DENTRO DOS BRAÇOS TEUS
** Gaivota **


Os passos atravessavam

arregalados

libertos

decididos

pintavam auroras

amanheciam dias

a luz verde do oceano

perseguia desejos

pintava bocejos

procurava razões

redescobria instantes

mesmo que a luz

dormisse

na pálpebra amarela da nuvem

tracejando olhares

ludibriava lágrima

cristalina e indecente

tremulando incoerente

em busca deste sorriso etéreo

apenas porque

queria atingir meu dia

fuzilar as horas

que construí

dentro dos braços teus




*

3 comentários:

Me Morte disse...

tem pássaro mais romântico que esse?

Adroaldo Bauer disse...

lágrimas são bem assim
incontidas, irredimidas

Thiers R > disse...

Dentro dos braços teus...

É uma ode ao amor!

Não sei se combina c o vale....
mas é algo de lindo!!