segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

Ultima postagem de 2009:


-

Soneto

Quero versar-te em quatorze versos
em dois quartetos e dois tercetos
esculpi - los em mármore paroniana - ao certo
declamarei as estrofes mais belas em soneto.

Porque tens os olhos negros e miúdos
a pele rosada,recém-chegada,como uma pétala de flor;
e esses lábios de criança,trazendo-me versos maduros
dos cabelos obscuros esvoaçados cheirando a licor.

Quanta brandura vasta de uma manhã virgem
que acaba de nascer numa aurora de vertigem;
raiando em constante brancura no plasma mútuo da vida.

E ao te metrificar poesia orvalhada da manhã
sinto a fragrância escorrer em lágrima comovida
porque de toda primavera,foste a rosa colhida.

Por Emerson Sarmento.

Um comentário:

Melissa disse...

muito bom émerson, como todos que postou por aqui esse ano, parabéns...