terça-feira, 29 de janeiro de 2008

ENFIM, A PAZ


O peso dos séculos encurva minhas costas cansadas.
A eterna busca da felicidade perdida me enche os olhos de lágrimas.
As noites de caçada e terror destroem meus sentimentos.
Os assassinatos sem fim apagam a luz que brilha no fim do túnel.

Não existe saída para mim.
Não existe perdão para meus pecados.
Não existe amor para meu coração alquebrado.

Ficarei aqui sentada, até que o sol apareça no horizonte.
Darei um fim digno a esta vida coberta de trevas.
Deixo este bilhete, para que saibam que não fui tão cruel como dizem as lendas.
Fui sim, apenas mais um joguete nas mãos do Diabo.

O galo já cantou.
O dia vem raiando. É chegada a hora. Já vejo os primeiros raios do sol. Sinto o calor morno abraçando o mundo que dorme.

Adeus..........


Por Ana Cristina, Kaya the vampire

Um comentário:

Me Morte disse...

Essa moça tem um estilo proprio e bem sombrio, eu adoro!
Parabéns linda!