quinta-feira, 20 de março de 2008

A BAIA DOS MISTÉRIOS



A tempestade passou e, das cinqüenta pessoas daquela vila pesqueira, só foram encontradas vinte.
Não se sabe, ao certo, o que aconteceu. Alguns dizem que os ventos, que chegaram sem avisar, levaram os trinta moradores que se encontravam despreparados, fora de suas casa ou de qualquer outro abrigo.
Outros dizem que o mar levou aqueles que estavam pescando, ou à beira da praia.
Porém, o mais intrigante é que dez dos sobreviventes contaram uma história totalmente diferente das duas anteriores. Eles afirmam que os demais moradores estavam em suas casas e só viram partes distintas do todo dos acontecimentos.
Estes dez sobreviventes contaram que poucas pessoas estavam dentro de suas casas e as demais trabalhavam pelas ruas, praias e na baía local, quando um objeto voador, não identificado, com formato ovóide e luzes brilhantes e intermitentes, pairou sobre a vila. Dele saíram raios que provocaram uma tempestade que rodeou a vila, mas não a atingiu. A mesma tempestade interferiu nas transmissões de rádio e TV e até a rede de energia elétrica foi afetada.
Minutos depois, um clarão invadiu a vila, cegando a todos por cinco ou seis minutos. Conversas foram ouvidas, em dialetos e idiomas diversos. Quando a intensa luz desapareceu, trinta dos moradores haviam sumido.
Naquele momento, o Objeto Voador Não Identificado começou a girar em torno de si mesmo e a se distanciar da vila.
Instantânea mente, a tempestade se fechou sobre a vila, enquanto a nave sumia por entre as nuvens e trovões. Foi nesse momento que os moradores, que estavam em suas casas, saíram às ruas. Daí se explicam os depoimentos anteriores.
Apesar de os radares da base aérea local não terem detectado nada, a história do suposto disco voador é a mais aceitável para os moradores da região. Afinal, a tempestade só atingiu a vila pesqueira, enquanto no restante da área da Baia dos Mistérios, o sol brilhava.
Na verdade, só poderíamos saber a verdadeira versão dos acontecimentos, se os desaparecidos voltassem.
Esses fatos aconteceram há dez anos e, até hoje, quando se pergunta sobre os desaparecidos, os moradores da Baia dos Mistérios, simplesmente exclamam:
- Estão todos juntos dos Deuses!


1990.
Fernanda e Beto Reis

3 comentários:

Me Morte disse...

Passam os anos e sempre uma história assim aparece tirando o sossêgo de um lugar.Acho que os OVNIs sempre serão tema para o sobrenatural.
Boa estreia aos dois e sejam bem vindos!

Carlos Reis disse...

Obrigado...

OVNIs sempre me atrairam.... Seria mais que natural que a estréia fosse neste estilo...

Abraços e até o próximo contato imediato.

Ana Kaya disse...

Muito legal a estória, eu tb adoro OVNIs ou UFOs.
Muito bom. gostei.
Fazia tempo que não lia algo do gênero.