sábado, 14 de junho de 2008

By Flá Perez

Visitação


A meus pés ajoelhado
um pobre - diabo
minh'alma suplica e conjura.

lambe minhas pernas,
sobe, me desfalece,
enquanto por todas as frestas
procura

Digo a ele, em meio a gemidos:
- Pobre - Diabo, foste promovido.
Dou - te essa coisa que pulsa
um palmo acima do umbigo.

- Ele já me pertence, só tu não sabias.
Não lute comigo...

E vasculhou os infernos
entre minhas coxas.

Seu falo grosso queimava e ardia,
e quando eu gozava,ele sorria...

Via, sei que via minh'alma
mas não mais pedia...

4 comentários:

Me Morte disse...

tem tema mais libidinoso que diabo e inferno?teu poema é uma tentação menina e nem precisava de foto tão inspiradora...parabéns.

Fla Perez disse...

Valeu Me!!!

bjbj

Adroaldo Bauer disse...

Pensavas que era um arcanjo
Mesmo torto e caído
A teus pés ajoelhado
em prece súplica

Subia as mãos aos céus por tuas pernas
Que tremiam, fremiam,
Enquanto tuas frestas todas
Pareciam se abrir ternas, termas
Gemíamos
Os corações pulsantes vassalos um do outro,
do teu umbigo eu ainda a um palmo retido

Eriçados meus pêlos todos, ereto.
Encontro-te, febril, ungida
entre as coxas por sumos gozosos
Tuas fendas aquecidas, em brasa

Se não era então um anjo,
Ainda assim apenas sorria...
Antes, possuída, desfalecias

Prosa em poesia, poesia em prosa disse...

Gostei muito...isso muito me lembra minha noitadas góticas... oh tempo bom...

Baudalaire, Moonspell, Imago Mortis

parabéns

muito bom