sexta-feira, 24 de abril de 2009

O coração do poema



E porque amamos
é que seguimos renascendo
a cada verso,
morrendo
a cada antevisão
eis que o problema não está no poema,
o problema, adivinho, está no coração.

2 comentários:

Me Morte disse...

perfeito! descreveu o amor e sua trajetória no caminhos das veias apaixonadas...adorei!

amar é desgastante
estonteante
causa dores e sensações
mirabolantes
traça ao coração perfeito
indescritíveis instantes
jamais sentidas antes...
rsss
beijos

Adroaldo Bauer disse...

amar é isso mesmo menina querida, e mais:

Saia de si

Saia para o jogo da vida
Saia de casa já, pra jogar
pra cumprimentar o novo dia
O sol está lá, mesmo cinza,
o céu será de novo azul
bonito se você sair pra brincar
abra os olhos e ilumine o céu
O vento passará,as aves comporão
a trilha da tela que pintares
quando abrires os olhos para o dia

Olhe em volta e sorria
Olhe em volta e me abrace
Olhe ao redor e dancemos

Deixe-me ver você sorrir
como uma pequena menina
As nuvens são só um campo de flores
Dê um sorriso ao dia, criança minha.


(Lembrando Dear Prudence, dos Beatles)