sábado, 24 de outubro de 2009

do amor por ti





nada no mundo é só meu
nem mais sou que ninguém
resto já o pó a que retornarei

sem tua licença te amei
sem teu perdão, te amo
por muito ainda te amarei





2 comentários:

Me Morte disse...

Amor cármico, eterno...teu poema me fez lembrar um sonho que tive, alguém me esperando lá do outro lado, sorrindo, calmo...Eu sabia que era meu amor cármico, mas não consegui lembrar. Bom sonho!

††Fαℓℓєη Aηgєℓ†† disse...

um poemas que diz muita coisa em poucas palavras e tambem me faz lembrar coisas.
Adorei!

:*