quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

O momento exato

dia após dia
hora por hora
cada momento

um tormento
ir-se embora
câmara fria

apenas pó
cinzas só
ao vento

ora, ora, ora
hora certa
exato momento

7 comentários:

Me Morte disse...

É, dessa hora ninguém escapa...O incrivel é como vc transforma um tema tão triste em algo tão belo!
Lindo poema!

Adroaldo Bauer disse...

Grato ME.
Todas sabemos dela por inexóravel que é. Raras pessoas a desejamos em momento qualquer.

Pouso Alegre .Net disse...

Olá, estamos divulgando o blog do Vale das Sombras em nosso site

Será que vocês poderiam retribuir a gentileza e colocar o link de nosso site em seu site? www.pousoalegre.net

Obrigado

Anônimo disse...

Greetings,

I have a question for the webmaster/admin here at www.valedassombrasmemorte.blogspot.com.

Can I use some of the information from your post right above if I provide a link back to this website?

Thanks,
Alex

CARLA STOPA disse...

Indesejavelmente mistério...Mas vem...

Me Morte disse...

Anônimo:

Pode sim divulgar no seu site, colocando o link e os créditos, é claro.
Abraços!


Pouso Alegre . Net:

Já estou divulgando seu site aqui no Vale! Valeu!

O que Cintila em Mim disse...

E de repente bate um vento dissonante e lá se vão as folhas desse poema.