terça-feira, 5 de julho de 2011

Soldadinho de Royo e a Bailarina



Nem sei bem porque esperei tanto,
o cozinhei
(fogo brando),

- depois, foi a sua vez
de me deixar estalando,
no ponto -

E agora,
nessa fogueira imensa
em que liquefaço seu corpo,
e o deixo até um pouco tonto
e estremecido,

estamos fu(n)didos...

Um comentário:

Me Morte disse...

Muito sensual! Essa ligação entre demônio e paixão deixa tudo mais interessante.
Parabéns pela dupla face(fu(n)didos...Muito bom!