quarta-feira, 21 de julho de 2010

Fronteiras

"Entre mim e a vida há
uma ponte partida...”
(Fernando Pessoa)


tenho navegado sobre duas vidas
duas dimensões
duas fases do tempo

projeções distintas
verdades partidas
mentiras divididas

nesta viagem abstrata
em que a espera
confunde-se com a busca
meu voo é subterrâneo e solitário

eu tenho estado entre dois mundos
entre dois sonhos
entre quatro olhares
trinta e três palavras
infinitas imagens
uma só tristeza
e a única certeza:

do que fui
do que sou
tornar-me-ei
o que me restou

(Celso Mendes)

3 comentários:

Me Morte disse...

Calmo, belo e com uma pitada lusitana sensualmente "Pessoa". Amei!
Alberto Caeiro, Ricardo Reis, Alvaro de Campos e o próprio, tem inspiração mais completa?
Parabéns Celso!

Celso Mendes disse...

Obrigado, Me!

Fernando Pessoa inspira qualquer um que o leia com atenção...

Bjo!

Rodrigo Passos disse...

bom!!!